Redefinir Senha

Busca Avançada
Resultados da pesquisa

O que é uma empresa antirracista?

Nem só de boas intenções vivem as empresas que buscam promover a diversidade racial e adotar um posicionamento antirracista. Para ir além do que chamamos antirracismo de vitrine, mais do que ter posts e ações publicitárias sobre o tema, para ser uma empresa antirracista é necessário ter uma definição transparente sobre programas e ações e quais as metas estabelecidas para as realizações. Quer saber mais? Continue com a gente.

Antes de tudo, o que é antirracismo?

Antirracismo é o termo para se referir às estratégias e práticas contínuas e consistentes de combate ao racismo em suas diversas manifestações, seja no âmbito das instituições ou no âmbito pessoal. No caso das empresas, é necessário construir uma cultura organizacional pautada pelo compromisso com a formação, prevenção e responsabilização diante de situações racistas.

Ser uma empresa antirracista requer uma transformação interna, para garantir que o ambiente profissional, as relações interpessoais e as práticas corporativas estejam alinhadas. Um bom ponto de partida é olhar o Censo da empresa. Quantos funcionários negros integram a organização? 

A partir deste levantamento vai ficar evidente para a empresa a desigualdade racial característica da nossa sociedade. Todas as empresas têm responsabilidade sobre a desigualdade social e devem atuar como vetores de transformação. A questão é: quais compromissos a empresa pode assumir para reverter essa situação?

O compromisso de ser uma empresa antirracista

Esse compromisso deve estar presente e ser manifestado por todas as esferas da empresa. Deve, também, estar associado às políticas de governança e compliance da organização. É fundamental que o compromisso seja assumido pela liderança da empresa. Definir metas para cada um dos compromissos é a maneira mais efetiva para desenvolver estratégias e acompanhar os resultados. 

Veja alguns exemplos de compromissos que podem ser construídos em diferentes organizações:

  • Censo da empresa: Publicizar o Censo da Empresa e dar ampla divulgação às ações internas de combate ao racismo e às discriminações. A transparência da liderança sobre as ações do tema é um fator importante para o engajamento dos colaboradores;
  • Palavras racistas: Eliminar do vocabulário palavras de origem racista e orientar os funcionários sobre expressões e situações discriminatórias que não devem ser toleradas;
  • Código de conduta: Elaborar e divulgar o Código de Conduta com sanções e punição para situações de discriminação racial, descrevendo as situações e apresentando-as aos funcionários;
  • Recrutamento diverso: Repensar etapas e critérios do processo de seleção e contratação, ampliando as ações de empregabilidade para a população negra e preparando as equipes para a inclusão;  
  • Metas e objetivos: Definir metas de treinamentos  para toda a empresa sobre temas relacionados à diversidade racial. É importante que haja continuidade nas ações –  não dá para ser antirracista apenas no mês de novembro! 

O posicionamento de uma empresa antirracista demanda estudo

A cultura e o posicionamento antirracista dentro das empresas se fortalece com o maior conhecimento sobre a formação da sociedade e sua estrutura de exclusão e desigualdades.  Mas  ainda é muito comum que os líderes e executivos das empresas sejam os primeiros a duvidar ou questionar a importância de atuação e afirmação dos compromissos.

Lembre-se que o posicionamento antirracista é uma estratégia da empresa perante à sociedade  – e cada vez mais as organizações estão sendo cobradas publicamente sobre a efetividade e assertividade dos seus compromissos para temas de relevância para a sociedade. 

Por isso, uma forma de iniciar o tema na empresa é preparar a liderança para a pauta. Eles têm a responsabilidade de inspirar os demais funcionários da empresa e responder aos mais diversos públicos  sobre a atuação da empresa nos mais variados temas.

E além das formações pontuais, é importante que o tema seja trabalhado transversalmente nas empresas para forjar uma cultura antirracista. Além de aspectos cognitivos, é importante para a empresa fomentar valores civilizatórios como empatia, escuta ativa, igualdade, coletividade, entre outros.

Ações criativas e mobilizadoras são indicadas para tornar o tema uma pauta contínua nas rotinas e agendas das empresas. É uma estratégia para diversificar as abordagens, e pautar periodicamente aspectos comportamentais, cognitivos e éticos sobre o racismo e igualdade racial.

“Ninguém tem resultado indo apenas à academia uma vez por ano. É necessário uma constância e frequência. Então, este é um debate que precisa acontecer de forma contínua, podendo ser mensal ou bimestral, por exemplo”, indica a consultora Lina Nakata, do GPTW Brasil (Great Place To Work), em matéria publicada no UOL. 

Veja outras dicas dessa da lista para ser uma empresa antirracista:

  1. Ensinar aos funcionários o que é racismo e como combatê-lo;
  2. Criar comitês para fomentar a diversidade
  3. Investir na formação de lideranças negras

Conheça as estratégias empresariais antirracistas da Diaspora.Black

Como você já deve saber, a Diaspora.Black é uma empresa de conhecimento. O nosso objetivo é ampliar os discursos e o conhecimento de todas as pessoas, para que todas, todos e todes. Queremos ampliar as conversas e diálogos, indo além dos discursos já pautados na nossa sociedade.

Muitas empresas, como Ambev e Oi Futuro, por exemplo, já entenderam a importância de se falar de antirracismo sob diferentes perspectivas e contaram com o nosso portfólio de cursos e oficinas. 

Quer conversar sobre as estratégias e necessidades da sua empresa para promover a diversidade racial? Nós podemos te apoiar nesse desafio! Vamos conversar e co-criar as melhores soluções para a sua equipe!

\
Categoría: Uncategorized
.................0